Mulher que viveu nas drogas por mais de 20 anos vira chef em uma confeitaria de culinária francesa

3 (60%) 1 vote

Amiga, Depois de ver esta estória você acredita que trabalhar com bolo no pote pode mudar também a sua história? O que falta para você começar hoje?

 

Desirée era dependente de crack havia 22 anos, tinha sido internada para tratamento 19 vezes e presa outras 11. Hoje tem 40 anos e é uma confeiteira de sucesso: além de vender doces e bolos por encomenda, atua como arte-educadora no Recomeço, programa estadual de recuperação de dependentes de crack.

 

>>>>> Clique aqui para ser uma aluna do Curso BOLOS NO POTE e saiba como você poderá ganhar $$$$$ dinheiro TODOS os dias com Doces! Não perca os últimos dias de Desconto!!! <<<<<

 

Desirée era dependente de crack havia 22 anos, tinha sido internada para tratamento 19 vezes e presa outras 11.

 

Após descobrir que o ex-companheiro e pai do filho que carregava na barriga estava infectado com o vírus HIV, concluiu que a perspectiva de ter também a doença era uma condenação à morte – e a morte viria por suas próprias mãos.

 

Ela então comprou R$ 100 em pedras de crack e decidiu fumá-las até morrer. Mas aí vem a primeira reviravolta: dois policiais civis prenderam-na numa esquina. “Foi o que salvou minha vida. O que era o fim virou um começo“, diz.

 

Na cela, ela decidiu abandonar o vício. Nas suas palavras: “Estava chovendo muito, e eu grávida. Por trás das grades, olhei a lua como se ela fosse Deus, e falei que iria parar. Nunca mais fumei crack“.

 

Desirée hoje tem 40 anos e é uma confeiteira de sucesso: além de vender doces e bolos por encomenda, atua como arte-educadora no Recomeço, programa estadual de recuperação de dependentes de crack.

 

Todas as manhãs, ela retorna à cracolândia e dá aula de gastronomia para os usuários que quiserem participar – fazem bolos, tortasdoces.

 

Desirée Mendes
Desirée tornou-se confeiteira e ajuda usuários de crack no tratamento contra o vício | Foto: Gui Christ/BBC Brasil

 

Inicio de carreira

 

WhatsApp Image 2017-10-02 at 15.04.06

>>> Clique aqui para ser uma aluna do Curso BOLOS NO POTE e saiba como você poderá ganhar $$$$$ dinheiro TODOS os dias com Doces! Não perca os últimos dias de Desconto!!! <<<<<

 

 

Uma amizade inesperada

 

Em 25 de julho de 2012, dois meses depois de seu filho Enzo nascer na prisão, Desirée foi solta para aguardar os recursos em liberdade. “Por milagre“, ela e o menino não contraíram o vírus HIV.

 

Depois de duas décadas de vício, ex-presidiária, sem profissão, o que Desirée poderia fazer? “Quando você tem esse passado, todas as portas da sociedade se fecham para você. É muito difícil recomeçar e muita gente volta para o crack“, diz.

 

Então começou a vender brigadeiros na rua. Onde? No centro da cidade, local que conhecia muito bem em suas andanças como dependente da droga. “Eu vendia nas empresas, vendia aqui no Recomeço, nos projetos sociais. Vendi muito brigadeiro na rua“.

 

 

Um dia, um programa de uma emissora de TV a levou para jantar em um restaurante no Anália Franco, bairro de classe média-alta na zona leste de São Paulo.

 

 

Esse restaurante era o Cereja Flor Café Bistrô, cuja proprietária é Jaqueline Alves, de 45 anos.

 

Sentada em uma mesa do lugar, a empresária conta como foi este encontro: “Depois que acabou o programa, conversei com a Desirée e vi que ela era tudo o que eu precisava. Uma confeiteira com muita vontade de aprender e de trabalhar.

 

Desirée rapidamente se destacou na cozinha e passou a liderar a equipe de confeitaria do local. Inventou doces com Jaqueline, e o bistrô deslanchou: no fim de semana, a fila de espera da casa chega a três horas.

 

No fim do ano passado, Desirée pensou em dar outro passo na carreira. Convidou Jaqueline para abrir um café no centro de São Paulo, a poucos metros da cracolândia. A amiga topou.

 

Jaqueline Alves em seu restaurante, na zona leste de São PauloImage captionProprietária do bistrô Cereja Flor, Jaqueline Alves já contratou ex-presidiários e dependentes químicos | Foto: Gui Christ/BBC Brasil

 

Fonte: BBC Brasil

 

Se você gostou deste Artigo, compartilhe para que esta informação chegue a mais pessoas possíveis…

 

 

E se você quer mudar também a sua história de vida, saiba que os bolos no pote também mudaram a minha vida e da minha família. Por isso eu aconselho todas as mulheres que querem independência financeira a começarem por onde eu e Desirée começamos: Fazendo e nos especializando.

WhatsApp Image 2017-10-02 at 15.04.06

>>>> Clique aqui para ser uma aluna do Curso BOLOS NO POTE e saiba como você poderá ganhar $$$$$ dinheiro TODOS os dias com Doces! Não perca os últimos dias de Desconto!!! <<<<<

 

 

receitas

INGREDIENTES:

2 ovos
3/4 xícara chá de açúcar
3 colheres sopa de manteiga amolecida
2 colheres chá de essência de baunilha
2 xícaras chá de farinha de trigo
1 xícara chá de leite
2 colheres chá de fermento em pó químico
5 paçocas esfareladas
Cobertura:

Doce de leite e paçoca esfarelada a gosto (eu usei 3)

 

Modo de Fazer:

  • Pré-aqueça o forno a 180 graus a 200 graus.
  • Unte e enfarinhe uma forma quadrada de 20cm x 20cm. (ou a forma que preferir mas não pode ser muito grande pois não é muita massa)
  • Bata os ovos com o açúcar na batedeira até formar um creme claro. Adicione a essência de baunilha, bata mais um pouco e então junte a farinha de trigo e continue batendo. Comece a adicionar o leite ao poucos e então entre com a paçoca.
  • Junte o fermento por último e leve a massa para assar na assadeira por 30 minutos ou até passar no teste do palito.
  • Deixe esfriar antes de desenformas por pelo menos 15 minutos. Cubra o topo com doce de leite a vontade e salpique com paçoca.

 

Deixe seu comentário se você gostou desse vídeo.

Compartilhe!